Configuração de métodos para quantificar APIs produzidos através de cultura de células

Uma empresa especialista na cultura de células vegetais indiferenciadas para uso em cosméticos necessitava identificar e quantificar os diferentes tipos de princípios bioativos de origem vegetal presente, em particular, fenóis, fitosteróis, flavonóides,
alcalóides, saponinas e antraquinonas.

Para este projeto foi essencial observar que, para o desenvolvimento de diferentes métodos de quantificação para cada ingrediente ativo não se parte do tecido da planta, mas de um conjunto de células vegetais indiferenciadas às quais tinham recebido tratamento de elicitação para conseguir um aumento da concentração do agente bioactivo de interesse em cada caso. Durante este processo e, a partir de porções de tecido saudável da planta, obtiveram algumas pequenas massas de células tronco, que têm uma grande capacidade regenerativa e de produção de princípios bioativos. Essas
células são a base de qualquer processo biotecnológico desenvolvido pela empresa e são uma excelente material de partida para a realização da produção em escala industrial biotecnológica de ingredientes ativos inovadores e de alto valor agregado.

As técnicas utilizadas foram muito diferentes, dependendo da espécie de onde provem a célula vegetal, das características físico-químicas do ingrediente ativo, da parte da célula onde o princípio ativo está armazenado e da necessidade de quantificar ou somente controlar qualitativamente. O resultado final foi um conjunto de métodos e técnicas colorimétricas, TLC, HPLC, GC-MS e LC-MS que permitiram que a empresa pudesse quantificar as substâncias activas produzidas através de cultura celular.

Publicado em serviços | Marcado com , | Deixe um comentário

Best Cases: Desenho de veículo para aplicação de ativos cosmecêuticos

Uma empresa do setor de biotecnologia, especializada na investigação e desenvolvimento de compostos com atividade cosmecêutica, se propôs a aplicar uma preparação cosmética com características altamente inovadoras. No entanto, a natureza da preparação e formas de fazer chegar o princípio ativo no local de ação constituiu uma importante barreira para o uso eficaz deste composto.Trabajando

Esta companhia tinha identificado e investigado uma grande variedade de veículos e tecnologias para a aplicação do produto, mas descobriram que estes veículos não eram inteiramente eficazes. Por esta razão, a empresa em questão consultou especialistas da InKemia para ajudá-la a desenvolver uma estratégia abrangente que pudesse obter uma melhor formulação do produto final. Isto requereu uma estratégia que incluía várias técnicas que poderiam ser otimizadas:

  • Veiculação do ativo: formulação de liposomas especiais cuja formulação permitia a penetração dérmica adequada.
  • Proteção e derivatização dos lipossomas: Prepararam-se proteínas quiméricas que incluíam anticorpos que reconhecem o alvo. Estas quimeras foram quimicamente e fisicamente compatíveis com os lipossomas e a microbiota da pele, e não gerava
    uma resposta imune.

Esta estratégia global envolveu a aplicação de técnicas de microbiologia molecular, bioquímica, biologia molecular e da formulação farmacêutica que terminaram com a obtenção de várias formulações (lipossomas conjugados com anticorpos) que permitiram
uma liberação controlada e específica para o ingrediente activo da empresa de biotecnologia.

Com base nos métodos descritos na Farmacopeia Europeia para o controle de qualidade dos extratos das diferentes plantas, foi desenvolvido um método HPLC que se destinava a controlar e quantificar os ativos dos extratos. Para fazer isso, primeiro se desenvolveram as matérias primas inclusas no líquido impregnado nas toalhinhas oculares com padrões dos princípios ativos presentes em maior proporção nos extratos. Como última etapa, desenvolveu-se um procedimento que permitia extrair os ativos do produto para limpeza ocular e quantificá-los por HPLC.

Publicado em serviços | Deixe um comentário

Inscrições abertas para Mestrados da InKemia IUCT em Espanha com início em setembro-outubro 2017

Área Farmacéutica

  1. Msc en Tecnologías Farmacéuticas y Procesos Industriales.

1. tecnologías farmacéuticas

2. Máster en Monitorización de Ensayos Clínicos y Desarrollo Farmacéutico.

2. ensayos clínicos

3. Máster en Registro y Desarrollo de Productos Farmacéuticos y para la Salud.

3. registro

4. Msc en Investigación Aplicada en la Industria Química, Farmacéutica y Biotecnológica.

4. investigación aplicada

Área de Análisis y Control

5. Msc en Técnicas Analíticas de Control de Calidad Aplicadas a la Industria.

5. QC

6. Msc en Técnicas Cromatográficas Avanzadas: HPLC, TLC, CC, GC, GC-MS.

6. cromato

Área de Calidad y Seguridad

7. Máster en Calidad Total y Sistemas Integrados

7. calidad total sistema integrados

Mais informações aqui.

 

Publicado em mestrados | Deixe um comentário

Myogem Health Company lança um suplemento alimentar que ajuda melhorar a qualidade de vida das pessoas com Distrofia Miotônica

Myogem Health Company, formada por uma equipe multidisciplinar de químicos, farmacêuticos e biotecnólogos, é spin-off nascida em Barcelona a partir da Inkemia IUCT Group, orientada à P & D e comercialização de novos produtos para melhorar a qualidade de vida de pacientes com doenças raras.

Neste sentido, após mais de 10 anos de pesquisa sobre a distrofia miotônica (DM), com a participação da Inkemia em vários projetos de pesquisa: CTGEN em 2007, patrocinado pela Fundação Genoma Espanha; DM financiada pela Fundaçao La Marató de TV3 em 2009; o programa competitivo de Pesquisa e desenvolvimento financiado pelo Centro para o desenvolvimento Tecnológico industrial (CDTI); a Myogem Health Company pode finalizar o desenvolvimento de Myo-DM, um suplemento alimentício desenhado para melhorar a qualidade de vida das pessoas afectadas pela DM.

A DOENÇA

A DM tipo 1 (DM1), também conhecido como doença de Steinert, é uma doença genética hereditária, de progressão lenta, e que pode ocorrer em qualquer momento desde o nascimento até à velhice. A anormalidade genética que a caracteriza é uma expansão e uma repetição instável do triplete CTG localizado no gene DMPK (distrofia miotónica proteína cinase) no cromossoma 19. Os sintomas da doença são altamente variáveis já que trata-se de uma doença multissistêmica, sendo mais comum a fraqueza muscular e a miotonia que consiste na dificuldade que tem os músculos para se relaxar após a contração, juntamente com problemas cardíacos (especialmente arritmia) e dificuldade respiratória. A severidade dos sintomas é diretamente proporcional ao número de repetições do triplete CTG.

O PRODUTO

Myo-DM, recentemente lançado, é o primeiro e único suplemento dietético com extratos naturais que visa melhorar a qualidade de vida dos pacientes com distrofia miotônica. Os dados disponíveis demonstram empiricamente que Myo-D aumenta os níveis da proteína MBNL, cujo déficit é cientificamente associada com a patogénese de distrofia miotónica. Myo-D tem mostrado melhorias significativas, tanto in vitro (fibroblastos de pacientes) quanto in vivo (em modelos de Drosophila), em especial, o aumento da massa muscular e a melhoria clara na função muscular e cardíaca.

A DISTRIBUIÇAO

Para que o produto seja o mais acessível ao público, Myo-D é distribuído diretamente ao usuarios através do site www.myogemhealth.com

Publicado em produto | Deixe um comentário

InKemia reforça sua participação na empresa Recerca Clínica

Através de uma adquisição de ações e aumento de capital, a InKemia IUCT group passou deter a maioria da sociedade Recerca Clínica.

InKemia informa que o grupo concluiu a compra das ações do segundo maior acionista da Recerca Clínica S.L. no valor de 75.000 euros. Recerca Clínica é uma “contract research organization” (CRO) espanhola que apoia as empresas farmacêuticas, de biotecnologia, dispositivos médicos, sociedades científicas, CRO internacionais, instituições públicas e outros centros de pesquisa em estudos de planejamento de marketing, pós-autorização, ensaios clínicos e da orientação em vários estágios de desenvolvimento (fase I -IV), tanto nacional como internacionalmente.

Esta operação fortalece financeiramente a empresa Recerca Clínica e irá impulsionar o crescimento através da sua internacionalização. Com o fechamento destas duas transações (compra mais ampliação de capital), IUCT Empren (subsidiária de InKemia IUCT group que gere as sociedades participadas pelo grupo), alcançou uma participação de 51% na Recerca Clínica, contra 24% da posição anterior.

Publicado em serviços | Deixe um comentário

Best cases: Produção de proteínas quiméricas recombinantes para imunodiagnóstico

Uma grande empresa de nível multinacional, especializada na prevenção e tratamento de processos intestinais através da aplicação de probióticos, precisava de um método eficiente, simples, rápido e, ao mesmo tempo, robusto para diferenciar seu produto probiótico de outros gêneros de bactérias taxonomicamente relacionados.

Esta empresa tinha identificado uma ampla gama de produtos e tecnologias para o diagnóstico, assim como outros organismos semelhantes aos seus, mas encontrou dois grandes obstáculos à implementação no setor de alimentos e veterinário.

Seus métodos para diferenciar seu produto probiótico de espécies similares, incluindo bactérias patogênicas, eram muito caros e, também, sua tecnologia era difícil de aplicar em condições de campo.

A maioria dos kits de diagnóstico simples aplicação não permitiam a diferenciação entre espécies patogênicas e a espécie do probiótico.

Com estes precedentes, os especialistas em microbiologia, imunologia, biologia molecular e bioquímica da InKemia propuseram uma solução inovadora, baseada no desenho de proteínas quiméricas para determinar especificamente, por imunoensaios, a cepa bacteriana correspondente ao probiótico.

Para isto, foi desenvolvida uma estratégia que incluiu: a) análise comparativa in sílico do genoma do probiótico e das espécies taxonomicamente relacionadas, para a concepção antígenos multicomponentes (com alta densidades e epítopos) em uma proteína de fusão que se sobreexpresaria utilizando E. coli como hospedeiro molecular; b) obtenção de produtos de gênicos e sua fusão, c) Expressão e purificação da proteína quimérica recombinante, preparação de soro hiper-imune e os testes para determinar a sensibilidade e especificidade do anti-soro.

A partir destes resultados o cliente pôde ter um método que lhe permitiu a detecção direta do probiótico, com a flexibilidade necessária para ter testes rápidos (por exemplo, imunocromatográfico, látex, etc.), de aplicação simples em ensaios de campo ou adaptado para os kits baseados em enzimo-imunoensaios (ELISA) para testes de rotina. Com os objetivos alcançados, o cliente ficou muito satisfeito com a melhoria produzida em seus métodos, que permitiram uma diferenciação eficiente de seu produto probiótico contra outros gêneros de bactérias.

Este novo método também permitiu uma melhoria na informação técnica relatada para as autoridades de saúde e resultou em um produto de qualidade superior para o consumidor.

Publicado em serviços | Deixe um comentário

Finalizado o aumento de capital da Inkemia com demanda de 13,5% adicional

Uma vez aprovados todos os requisitos exigidos atualmente pela Bolsa do Mercado Alternativo da Espanha (MAB), InKemia IUCT finalizou a ampliação de capital com a subscrição da totalidade das ações. As solicitações recebidas ascenderam a um total de 1.204.014 acções, o que representa uma demanda adicional do 13,55%, já que como foi anunciado, puseram-se a venda 1,060,318 de novas acções ordinárias, com os mesmos direitos e obrigações que as das actualmente em circulação.

O aumento de capital foi subscrito no seu máximo, ou seja, 2.226.667,80 euros. O objetivo da ampliação é:

* Fortalecer a expansão internacional e em especial das novas subsidiárias nos Estados Unidos e Inglaterra. InKemia Green Chemicals, baseado em Houston, Estados Unidos, tem como principal objetivo a exploração de produtos químicos verdes e sua tecnologia de produção. InKemia Biofuels Advances, a companhia criada em Londres vai se envolver na exploração dos combustíveis avançados de segunda geração, que vêm de resíduos no inutilizáveis para outros usos.

* Reforçar a capacidade de investimento tecnológico em empresas nas quais InKemia participa (spin-off ou Fundo de Capital Conhecimento). Atualmente InKemia tem investimentos em dez empresas que estão criando sinergias muito positivas entre elas.

* Fortalecer o desenvolvimento tecnológico da sociedade, acelerando os projetos de P&D próprios e co-desenvolvimentos com outras empresas.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Desenvolvimento do suplemento alimentar MYO-DM e sua aplicação em Distrofia Miotônica Tipo 1

Com ocasião do Dia Mundial das Doenças Raras, realizada o passado 28 de fevereiro, a IUCT, Divisão do Conhecimento do grupo Inkemia IUCT, foi convidada a apresentar os resultados do trabalho feito durante a “Jornada Divulgativa sobre as Pesquisas em Distrofia Miotônica do Tipo I” realizada em Valência (Espanha), organizado pela Universidade de Valência, no Departamento de Genômica Translacional liderada pelo Dr. Rubén Artero.

O dia proporcionou uma oportunidade de entrar em contato com os pesquisadores, médicos, estudantes, pacientes e associações de doentes, a fim de mostrar à sociedade o progresso da pesquisa em DM1 levada em Espanha nos últimos anos.

equip_myogemIUCT apresentou o trabalho e as pesquisas desenvolvidas em estreita colaboração com o Departamento de Genômica Translacional, e mostra os resultados obtidos até à data, aplicáveis a DM1. A formulação desenvolvida por IUCT tem mostrado o aumento dos níveis de proteína MBNL, um dos principais mecanismos responsáveis pela patogênese da doença em modelos in vitro (fibroblastos de pacientes) e in vivo (no modelo de Drosophila).

Para continuar o desenvolvimento dessas investigações e aplicação subsequente, a IUCT licenciou seus resultados a Myogem Health Company, uma spin-off de Inkemia IUCT. Também durante o dia, Myogem tem revelado oficialmente seu primeiro produto, MYO-DM, um suplemento alimentar à base de extractos naturais, cuja composição foi definida a partir dos resultados obtidos por IUCT.

Publicado em produto | Deixe um comentário

A Química Verde

Introdução

A química verde é a concepção de produtos e processos químicos que reduzem ou eliminam a utilização e geração de substâncias perigosas para as pessoas e o meio ambiente.

Portanto, a Química Verde é um passo em direção à sustentabilidade e, consequentemente, com a sua aplicação se opta por uma química cujos produtos e processos procuram alcançar um balanço medioambiental saudável, socialmente viável, economicamente rentável, energeticamente desejável eticamente aceitável.

A química verde é aplicada em todo o ciclo de vida de um produto químico, incluindo não só a concepção e fabricação, mas também a sua utilização e eliminação final.

Um termo comum na química verde é o de “substância química verde” e se refere àquela substância que proporciona maior desempenho e funcionalidade, sendo mais benigna ambientalmente em todo o seu ciclo de vida.

Encontramos exemplos de sua aplicação em muitos campos: produtos farmacêuticos, cosméticos, indústria química, agricultura, etc. especialmente no desenho de processos de produção e utilização de produtos verdes em produtos de consumo.

Inkemia IUCT group é pioneira neste campo. Desde a sua criação há 20 anos se dedica ao desenvolvimento da química verde. Gerou uma extensa biblioteca de produtos químicos verdes e tem ajudado inúmeras empresas, nacionais e internacionais para melhorar processos, produtos e formulações que incorporam os princípios da química verde.

Princípios da Química Verde

Os princípios básicos do projeto química ligam o desenhos de produtos e processos químicos com os seus impactos sobre a saúde humana e o ambiente. Os doze princípios básicos foram originalmente formulados em finais dos anos 90 do século passado por Paul Anastas e John Warner em seu livro Química Verde: Teoria e Práctica.

  1. Prevenção: é melhor prevenir a formação de resíduos que tratar de limpá-los após a geração.
  2. Economia atômica: os métodos sintéticos devem ser concebidos para atingir a máxima incorporação no produto final de todos os materiais utilizados no processo.
  3. Utilizar metodologias que geram produtos com toxicidade reduzida: sempre que possível, deve ser desenhadas metodologias sintéticas para utilizar e gerar substâncias com baixa toxicidade humana e ambiental.
  4. Gerar produtos eficazes mas não tóxicos: devem ser desenhados produtos químicos que, mantendo sua eficácia na função, apresentem baixa toxicidade.
  5. Reduzir a utilização de substâncias auxiliares: as substâncias auxiliares (solventes, agentes de separação, etc.) devem ser desnecessário se possível e devem ser seguras.
  6. Reduzir o consumo de energia: as necessidades de energia devem ser consideradas em relação ao seu impacto ambiental e económico. Os métodos sintéticos devem ser levados a termo, à temperatura e pressão ambiente.
  7. Usar matérias-primas renováveis: as matérias de início devem ser renováveis e não extinguíveis, sempre que for possível tecnicamente e economicamente.
  8. Evitar a derivatização desnecessária: evitar, sempre que possível, a formação de derivados de (grupos de bloqueio, de proteção / desproteção, modificação temporária de processos físico / químicos).
  9. Enfatizar o uso de catálise: Reagentes catalíticos (tão seletivos quanto possível) são superiores a os estequiométricos.
  10. Gerar produtos biodegradables: os produtos químicos devem ser projetados para não persistirem no ambiente, mas para fragmentar-se em produtos de degradação inertes.
  11. Desenvolver metodologias analíticas para o monitoramento em tempo real: deve-se desenvolver métodos analíticos que permitam o monitoramento em tempo real durante o processo e o controle prévio à formação de substâncias perigosas.
  12. Minimizar o potencial para acidentes químicos: deve se tentar evitar acidentes com as substâncias e as formas de uso em um processo químico.
    O objetivo final é que os 12 princípios da química verde sejam incorporados como parte da química diária.

Exemplos de aplicação da Química Verde

Na fabricação de chips eletrônicos: o uso de fluidos supercríticos há contribuído para a redução significativa do consumo de produtos químicos, energia e água no processo.

Na síntese dos ingredientes activos para a indústria farmacêutica existem inúmeras aplicações da biocatálise e da remoção ou substituição de solventes convencionais para solventes verdes:

  • Síntese enzimática de sitagliptina: conseguiu reduzir o desperdício, aumentar o desempenho e segurança além de remover o catalisador de metal.
  • Síntese de simvastatina: A introdução de uma fase de catálise enzimática e a melhora do resto do processo químico levou à redução do desperdício e redução de resíduos e riscos além da redução de custos de produção.

No desenvolvimento de plásticos biodegradáveis várias empresas têm trabalhado no desenvolvimento deste tipo de plástico feito a partir de fontes renováveis e biodegradáveis, tais como amido de milho ou amido de mandioca.

Existem também numerosos exemplos na indústria de tintas substituindo resinas e compostos orgânicos voláteis por alternativas menos tóxicas ou que gerem menos resíduos.

Também entre os muitos exemplos da aplicação temos a evolução da química dos pesticidas desde os compostos organoclorados que carregam problemas associados de bioacumulação e alta persistência, até pesticidas mais modernos, que sem perder a sua eficácia contra as pragas são degradados de forma natural e rápida a produtos inócuos, impedindo que exerçam um impacto negativo sobre o meio ambiente e o homem.

Outros exemplos, do progresso da química verde na indústria são os biocombustíveis, a limpeza a seco ecológica ou a esterilização.

Em suma, por meio do desenho e a inovação a nível molecular, a química verde tem-se estabelecida como uma poderosa ferramenta que contribui para:

  • reduzir o risco químico associado ao uso e a fabricação de produtos químicos;
  • reduzir ou eliminar o impacto ambiental das águas residuais e a dispersão de poluentes na atmosfera;
  • reduzir o uso intensivo de água e energia;
  • reduzir o impacto ambiental dos produtos químicos uma vez usados; e minimizar o fluxo de matéria desde os recursos naturais renováveis até os processos de produção.

O Grupo InKemia e seu conhecimento em Química Verde ao seu serviço 

Em 1997 grupo InKemia IUCT criou o primeiro programa de Química Verde em Espanha. Três anos mais tarde acesou à Rede Internacional do Green Chemistry Institute como delegação espanhola, formando em 2003 parte do Conselho de Gestão do mesmo. Naquele mesmo ano a InKemia IUCT se tornou cofundador da Rede Espanhola de Química Sustentável. Em 2004, InKemia IUCT estabeleceu o consórcio industrial europeo SOLVSAFE e em 2005 foi nomeada membro do Conselho de Administração da Plataforma Espanhola de Química Sustentável. Entre os anos 1999 e 2013 InKemia IUCT há organizado o Congresso de Química Verde e desde a sua criação tem estado envolvida em consórcios público-privados para realizar projectos de investigação ao abrigo destes princípios.

Produtos e processos desenvolvidos por IUCT:

  • Biodiesel de segunda geração (IUCT-S50) (patenteado)
  • Novos solventes verdes – Biblioteca com mais de 200 solventes verdes
  • Aplicações industriais de solventes verdes na síntese química de ingredientes farmacêuticos ativos
  • Aplicações industriais de solventes verdes em desengorduramento de metais (patenteado)
  • Aplicações industriais de solventes verdes em formulações de tintas
  • Síntese de pigmentos azóicos livres de PCB
  • Nova síntese patenteada de ingredientes ativos (Pimozida e Loperamida)
  • Síntese biotecnológica de menadiona (vitamina K)
  • Novos antioxidantes industriais verdes
  • Novos conservantes industriais verdes
  • Aplicações de Friedel-Crafts para ingredientes ativos verdes

Durante estes anos InKemia tem trabalhado com a indústria e entre os sucessos incluem:

  • Cosméticos: melhoria de uma formulação, substituindo um componente por um produto “verde” que aportam benefícios funcionais.
  • Química: estudos de substituição / aplicação de solventes verdes para diferentes indústrias, tais como tintas e vernizes, desengorduramento de metais, agroquímicos e química fina.
  • Química Fina: otimização dos processos de síntese de ingredientes farmacêuticos ativos para remoção / substituição de solventes por alternativas ecológicas e / ou aplicação da biocatálise na síntese (antiviral, antitumorais, etc.).
  • Indústria Química: Desenvolvimento de produtos biodegradáveis (bola de golfe).

Em 2016 Inkemia IUCT group materializa seu forte compromisso com a química verde criando a sua primeira subsidiária nos EUA especializada em química verde, Inkemia Green Chemicals contando como Presidente do Conselho Científico a Paul Anastas, o pai da química verde.

Como InKemia e a Química Verde pode ajudar a  sua empresa? 

InKemia grupo IUCT dispõe de uma das mais extensas bibliotecas de produtos químicos verdes funcionais. Sua diversidade foi cuidadosamente projetado para atender as especificações técnicas das diferentes aplicações necessários em vários setores.

Entre as muitas soluções de química verde, podemos fornecer a sua empresa:

1. Melhorias na formulações cosméticas, farmacêuticas, suplementos alimentares, etc.

  • Fornecendo soluções mais amigáveis para as pessoas
  • Melhora da funcionalidade

2. Otimização de processos químicos / Redesign da Síntese:

  • Eliminação / substituição de solventes por solventes verdes
  • Uso de reagentes mais seguros
  • Minimização das etapas sintéticas e isolamento

  3. Biotecnologia industrial

  • Síntese química mediada por microorganismos
  • Construção e expressão gênica
  • Produção de biomoléculas
  • Análise bioinformática
  • Processos fermentativos

4. Prevenção da contaminação

  • Redução da geração de subprodutos tóxicos e perigosos,
  • Processos sem geração de sais.
  • Processos sem solventes.

Publicado em serviços, Uncategorized | Deixe um comentário

Exportação de cosméticos a Europa

Atualmente, a introdução de produtos farmacêuticos e cosméticos na União Européia (UE) exige que um “laboratório importador ” ou um “importador” com pessoal qualificado certifique a qualidade e rotule os produtos de acordo com a legislação de cada país europeu. Sendo assim, iremos precisar:
1. Realizar auditoria na fábrica brasileira para avaliar se os produtos cosméticos estão sendo produzidos de acordo com as normas de correta fabricação aplicadas na União Europeia. Também dar suporte caso algumas alterações sejam necessárias.
2. Preparar a documentação e questões regulatórias para a importação:
* Revisão do rótulo dos produtos cosméticos.
* Elaboração do expediente de informação sobre o produto cosmético (PIF) que inclui a ficha de segurança.
* Cadastro da filial brasileira no Portal Europeu de Notificação de Produtos Cosméticos.
* Realização da declaração dos produtos cosméticos em nome da empresa filial na Espanha.
3. Auditar o sistema de qualidade da filial espanhola, incluindo auditoria do armazém.
4. Dar suporte à filial na preparação e apresentação da “Declaração Responsável” junto a “Agencia Española de Medicamentos y Productos Sanitarios”.
Mais informação aqui.
Publicado em serviços | Deixe um comentário